Macedônia, terra de Alexandre, o grande

Mais um país pequenino em meio a muita confusão territorial e nacionalista. Duas grandes personalidades passaram por essas terras e defendiam ideologias diferentes com os nomes de Alexandre, o grande, e Madre Teresa de Calcutá. Se hoje o turismo é bem difundido, então o nome desses dois é de extrema importância. O número de habitantes é baixo em todo o país, e o turismo ainda não é uma potência como outros vizinhos como a Grécia, mas a intensão com o turista é a melhor possível.

Resumo de um país chamado Bósnia

Um país que, assim como todo os outro dos Bálcãs, teve problemas e conflitos por conta de diferentes culturas e religiões que sempre estiveram presentes em seu território. As influências dos bizantinos, otomanos e católicos fizeram desse país uma verdadeira miscelânea de gostos e história, e o mais interessante disso tudo é que de uma forma ou de outra sempre conseguiram conviver bem com isso.

Mostar, a terra de otomanos na Bósnia

Um país quem tem a religião Islã forte, um governo dividido pelas três religiões e que consegue se sustentar bem mesmo após a guerra da década de 1990. Para quem prefere algo mais visual fica a dica do filme Sarajevo que está na Netflix e conta bem a história sem cenas de guerra e mortes sangrentas. E a duas horinhas da capital bósnia está a pequenina cidade de Mostar que é patrimônio da Unesco e que guarda vários segredos em seu interior.

Medjugorje, um santuário de fé

Uma vila pouca conhecida e explorada até o começo dos anos 1980, quando seis crianças tomaram um susto com a aparição de Virgem Maria. Os turistas que visitam a vila, com um pouco mais de 4 mil moradores, acreditam na história das crianças e da aparição no alto da colina o que torna esse pedacinho do mundo mais visitados pela crença católica, um lugar sagrado para o Papa, e faz com que a cidade sobreviva do turismo religioso.

Sarajevo

Uma cidade maravilhosa e que ninguém imagina que estaria tão mudada, se comparada à década de 90 quando sofreu na guerra de separação da grande Servia. A chegada a cidade por terra por quem vem da Croácia ou mesmo de cidades menores como Mostar, é sensacional. O rio Neretva segue a rodovia quase ate a entrada da cidade, é lindo ver o rio cor esmeralda em meio as montanhas com uma vista incrível. Por todo o caminho pode-se ver diferentes e vários cemitérios, ora com a cruz ora com uma cruz sem as hastes, onde o primeiro faz referencia aos católicos e os outros dependendo de seu formato poderia ser ortodoxo, ou muçulmano. Parece loucura, mas são esses que compõem ainda mais o visual.

As cavernas de Postojna, ou, a caverna do dragão

A famosa caverna de Postojna e um dos locais mais visitados da Eslovênia guarda o segredo da lenda dos dragões. A história é simples: um pequeno serzinho de aparência próxima a uma lagartixa de nome interessante até, proteus, nada mais é que uma salamandra de metabolismo superbaixo e que não gosta de luz, falaremos dele mais a frente. Mas a caverna é linda e vale os 50 quilometros de distância de Liubliana, e vale a pena fazer a visita mesmo que seja de tremzinho, isso mesmo, um trenzinho. Vamos aos detalhes?