Como uma cidade pode se tornar uma referência quando se trata de empoderamento do setor turístico? Essa é uma das questões que vou levantar agora e espero que seja uma leitura bem reflexiva.

Montreal se posicionou como metrópole cultural. E baseou seus esforços em infraestrutura e políticas públicas? Se voce acha que vou começar a falar de política, então pode parar aqui e sair! Esse texto não é pra você!

Seguindo…

As cidades competem entre si por investimentos tanto público, quanto privado. Isso gera o que chamamos de city branding, ou, geração de marca de uma cidade, ou como ainda prefiro dizer, o encontro da identidade.

GRANDES DIFERENÇAS

O que diferencia uma cidade da outra é sua cultura criativa…

As cidades querem se desenvolver x estratégias de mkt.

E muitas das vezes as pessoas se esquecem de olhar pra dentro. Narrativas não palpáveis da cidade, como se sente nela… Como se vê nela…

As historias da cidade!!

A cidade é uma marca construída por investidores que por sentirem o cheiro do dinheiro, acabam por não ver, que também adoro essa palavra, a essência local.

Esse intercâmbio de identidades acaba favorecendo sempre o lado mais forte, e por ser ouvido, visto, enfim… Sentido… O lado mais fraco sofre.

QUAIS SERIAM OS PONTOS A SEREM TRABALHADOS?

  1. Ponto 1 é a identidade cultural

Conhecer suas manifestações culturais. Seu território. Musicas. Arte/artesanato.

Conhecer as multiculturas na cidade. Entender qual é a essência local. Enraizar. Viver o local.

  • Infraestruturas

As pessoas não conhecem a própria cidade. Conhecer o que já tem…. Trabalhar para que as pessoas conheçam aquilo que já tem… CONSTRUIR UM ROTEIRO LOCAL, respeitando as preferencias e ao mesmo tempo fazendo com o que o sua tradição e cultura sirvam como inspiração e posteriormente, produto.

  • Recursos

Financiamentos… desonerar quem investe na cidade.. aliviar os impostos, burocracia etc.

  • Planejamento

Calendário – Setor Hoteleiro – Comunicação – Mídia A Longo Prazo – Fornecedores.

Uma articulação interna para podermos chegar a visibilidade externa.

Consegue ver que o produto que vem da essência, ainda precisa de organização? E preste atenção que não citei o meio publico!

O QUE FALTA AO RIO PARA CONSEGUIR ALAVANCAR ?

Qual é a imagem que o Rio está passando para o mundo?

Segundo luís Justo, CEO do evento Rock´N Rio, a cidade está preparado e carrega na Marca Rock´n Rio os valores da capital carioca. O empresário afirma que a cidade está tão bem preparada que carrega sua imagem aumentando o número de empregos, com qualidade e profissionalismo. Será?

Luis Justo ainda complementa que é um RIO DE JANEIRO que dá certo… que recebe e acolhe bem o turista… hum, será mesmo? Qual foi a ultima vez que você carioca almoçou no centro da cidade? Conviver com o medo fez o carioca amolecer e ver o normal onde não é!

“Poder e violência são opostos; onde um domina absolutamente, o outro está ausente” Hannah Ardendt

O empresário afirma que o evento faz gerar cerca de vinte mil empregos diretos e indiretos, e que necessita de um calendário estável e duradouro.

Ele acredita ainda que o empresariado tem tudo para fazer não só esse evento, mas toda a indústria do entretenimento ser ainda mais forte na cidade. Sem dúvida é uma indústria de grande impacto para qualquer cidade.

Não esqueça, eventos!

A fala de Luis ganha base quando diz ser uma base de fácil acesso e fácil empregabilidade. A grande maioria dos cargos não necessita de formação acadêmica, e sim de liderança e treinamento.

Consegue imaginar a capacidade de estudo que esse evento possui? Aqui sim o empresário tem razão. Quando que uma smart city pode ser baseada em cima do que é visto no evento.? No Rock in Rio pode ser possível.

OTIMIZAR A GESTÃO DESSA MINI CIDADE.

Fluxo de pessoas

Saude

Gastronomia

Transporte.

Segurança

Tecnologia

“A capital carioca vem sendo massacrada pela imprensa e pelo próprio carioca”, mas essas palavras foram ditas por um empresário que talvez não tenha analisado a frase muito bem. Para Luis, esse grupo difama a cidade mais do que deveria, e ao meu entender eles falam a realidade nua e crua.

Ou alguém que lê esse texto agora tem dúvida que a cidade receberia muito mais turista do que já recebe… ?

Segundo a EXAME a cidade, ainda em 2018, era a 94° do mundo em visitação. Agora caiu para 101°… O estudo foi feito pela Top 100 City Destinations.

Agora me explica caro leitor, como que Hong Kong pode receber mais turistas que o Rio? O crescimento por lá foi de algo em torno de 10% em 2018 e expressivo número quase 30 milhões de turistas ao ano. Como?

NUMEROS QUE ASSUTAM:

Gostaria de saber como o Rio pensa em números assim quando comparado. A China pós pandemia talvez tenha queda no número de turistas, mas até março do ano passado os chineses ainda figuravam entre os mais visitados do mundo!!

Como que Paris pode estar em 6°, Londres em 3° e países como Tailândia receberem quase 5 vezes mais turistas que o próprio Brasil?

Nada contra a Tailândia, que por sinal, está nos planos e é meu sonho de consumo.

Muito bom ver Dubai e Istambul tão próximos em números, 8° e 12° respectivamente, mas como que Istambul pode estar tão bem cotada se comparada ao Rio? Os problemas são muito parecidos. Estruturais, segurança, IDH e até as opções de investimento, sem falar do governo.

PORTO ENTRE AS 100+

Outra cidade que merece destaque é Porto, em Portugal, que aparece em as 100+ e vem recebendo muitos prêmios. Segundo Tony Hardy, os investimentos em branding foram enormes e uma pequena mudança no logo da cidade parece ter mexido com os locais.

A interação que é marca característica foi introduzida em inúmeros edifícios e meios de transporte, e mostrou ao anfitrião aquilo que ele se identifica.

CICLOFONICA

ÚNICA ORQUESTRA EM BICICLETA NO MUNDO

São mais de 20 instrumentos que tocam em movimento, ou seja, a cidade passa a ser o palco da orquestra e ao mesmo tempo a plateia.

Enfrenta problemas de infraestrutura nas ruas com muitos buracos, falta de segurança. Ruas apertadas, falta de ciclovia…

É uma ação mega inspiradora de Leonardo Fuks, mas que não ganha ainda mais corpo por falta de estrutura. É possível imaginar a cidade do rio inteira debruçada nas janelas dos prédios esperando a banda passar.

 Não dá? Não né? Perigoso demais pra isso…

COMO A ECONOMIA CRIATIVA MODIFICA O DESENVOLVIMENTO?

Hoje o número de profissionais criativos chega quase a marca de 1 milhão.

Segundo a casa FIRJAN são todos aqueles que trabalham com a criatividade, ou seja, marketing, arquitetura, design, pesquisadores entre outros. Me surpreendi acreditei que os profissionais fossem locais da cidade produzindo cultura.

E a pergunta que faço a você leitor é a seguinte… Depois de termos visto os números das cidades mundo a fora e comparado com a colocação da cidade do Rio de Janeiro, será que são esses profissionais mesmo que fazem a diferença para nosso crescimento e desenvolvimento, ou será que estão sendo mal direcionados?

Minha opinião é que a resposta está na profissionalização e adequação para futuros empreendedores e, sim, a mercantilização do turismo.

A promessa de se trabalhar no ambiente público-privado é muito rasa para um país como o nosso que é tão imaturo em questões tão importantes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: