Turquia hoje

Ao longo dos posts contamos um pouco da história da Turquia, alguns de seus personagens, algumas das principais cidades a serem visitadas e claro muitas dicas. Mas, e a Turquia hoje? Um país com mais de 80 milhões de habitantes e que tem uma geografia privilegiada.

GEOGRAFIA

Imagine a quantidade de influencias que o país sofreu ao longo dos séculos, e já contamos um pouco de sua origem, mas pense em um país banhado por 4 diferentes mares, o Negro, Egeu, Mediterrâneo e Mármara, agora pense que está localizada entre Europa, Ásia e Mundo Árabe. Está aí um país com muita história e claro multicultural.

Quer uma prova de influência? Que tal se além dos 4 mares, 8 países ainda fizessem fronteira? São eles: Síria, Iraque, Irã, Geórgia, Grécia, Armênia, Azerbaijão e Bulgária. Foi dessa maneira com inúmeras batalhas seculares que o império otomano se manteve no auge bem no limite continental de ocidente e oriente.

(Mapa da turquia e seus vizinhos)

CAPITAL DA TURQUIA

Quem pensa que sua capital é Istambul está completamente enganado, apesar de ser a antiga Constantinopla, e assim como o brasil a cidade mais conhecida não é a capital o que faz de Ancara a cidade política do país.  

ECONOMIA DA TURQUIA

Há quem pense que a Turquia sobreviva de passeios de balão e visitas a mesquita azul, e de fato o turismo come uma boa parcela do PIB turco, ou se prefere números, segundo TUIK a receita em dólares no primeiro trimestre de 2019 foi de 4,6% a mais do que 2018. (TUIK – instituto de estatística da Turquia).

Agora imagine que cada visitante, segundo a mesma TUIK, deixou em média no país 700 dólares. Então sim, o país tem uma dependência grande no turismo.

Agora pense só o Grand Bazar fechado por conta da pandemia, que ficou fechado desde 23 de março (de 2020), e inicia a reabertura após o período mais longo de fechamento desde sua inauguração, e não é pouco já que foi junto a Maomé ainda no século XV, em 1461.

Se nossa ideia é falar de turismo, então fica a dica: a Turquia não vive só de turismo. Claro que o turismo tem um impacto enorme, mas sabia que as indústrias automobilísticas e têxtis são extremamente fortes? O país é um dos maiores produtores do setor e um dos líderes em tecnologia ganhando destaque assim na produção de automóveis.

E a agricultura? Bem, o país tem a tradição de tomar chá, o que indica que a produção de cereais e frutos é intensa. Ou melhor, não é por conta do chá, mas se alguém perguntar e por acaso esquecer, mantenha o chá na cabeça e lembrará que os grãos e frutos fazem parte da economia turca.

(Topkapi em Istambul recebendo parcela do PIB, o turista)

CULTURA TURCA

Acabamos de falar do chá turco e em outro post falei sobre meu amigo Seref e nossa tradição quinzenal em tomar o chá de maçã. Mas existem coisas aqui são conhecidas por nós brasileiros e muito bem por sinal.

Quem foi, ou conhece alguém que foi a Turquia e trouxe um olho grego? Eu mesmo até pouco tempo tinha um ainda pendurado em minha mochila para espantar o mau olhado.

Outra dica legal e que faz parte da cultura local é reparar que os turcos tiram os sapatos para entrarem em locais fechados e comum a todos. Ao entrar em casa, ou visitar um amigo! Ou ao entrar em uma mesquita! Então deixar os sapatos para fora não é uma tradição, ou, costume adquiridos durante a pandemia.

(Chá turco, ou parte cultural do país)

RELIGIÃO

Falamos do império otomano e das diferentes culturas que passaram por aqui ao longo dos anos. Porém o que realmente unificou, o que hoje é a Turquia, foi sem dúvida a religião islâmica!

Sim a religião que tem uma abertura incrível absorvendo mais de 90% da população nacional. E é uma religião muito bonita e que como qualquer outra precisa de uma revisão. O que não impede que a religião tenha alcançado incríveis números ao redor do mundo ultrapassando inclusive a religião católica em fieis.

Hoje já são mais de 1 bilhão, mas tem explicação para isso. Quando em grandes guerras os homens saíam e consequentemente não voltavam, o casamento entre um homem e 2, 3 ou até 4 mulheres se tornou viável. E, por que? Como as mulheres tinham pouco espaço para trabalhar os homens que podiam acabam por introduzir amparo as famílias que estivessem sozinhas.

Mas o crescimento recente se deu por isso? Então, o islã propõe uma base bem consistente que vê na ética, tolerância e responsabilidade social sua força. Claro que existem os extremistas e vale lembrar que se hoje vemos homens bomba, há poucos séculos atrás a religião católica queimava os hereges. Então vale fazer esse balanço, e olhar por um prisma de que a religião oferece uma base forte para valores que são comuns a boa parte da civilização moderna, que necessita desse amparo espiritual cheio de tecnologia.

(interior da mesquita azul – Istambul – Turquia)

POLITICA ATUAL DA TURQUIA

Vamos lá, aqui é a confusão que abate o país e seus vizinhos como a própria Grécia. Um contraste imenso isso porque a Turquia se vê em uma sinuca de bico quando se trata de relações internacionais.

A Turquia atual é republicana e tem no poder um governante da massa, o senhor Erdogan. Pode-se dizer que tem alguns pontos que se assemelham ao atual presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. Sua ideia inicial era acabar com a corrupção que assolava o país no início dos anos 2000. Tinha uma implicância nata contra a minoria e seu discurso era pró mudança e economia liberal, alguma dúvida?

Vamos deixar um ponto a ser pensado para o futuro, já que estamos em 06 de julho de 2020. Erdogan conseguiu apoio de um forte pastor e pouco a pouco conseguiu manipular e tomar o controle do judiciário, forças armadas e pasmem, a mídia.

Outra fala que parece insana, mas que no Brasil tem sido levada de maneira bem branda e que as mulheres parecem ter se calado, é de que mulher não nasceu para ser igual ao homem e que os trabalhos de casa foram feitos para elas. Bem, se o presidente turco disse algo assim e voce se assustou, então o nosso presidente também indicou algo parecido em suas falas nos últimos anos. Só para que se tenha uma ideia do perigo desse tipo de perspectiva, até o ano de 2010 os casos de violência doméstica cresceram 14 vezes desde 2002. Vai vendo…

Outra coincidência é a ligação da família do comandante a lavagem de dinheiro e corrupção. Incrível como um país que não é de primeiro mundo, que não consegue sair do patamar de promessa e que vê a pobreza crescente, não consegue sair do sufoco. O que difere a Turquia do Brasil é a guerra, que no caso dos turcos acontece bem na divisa e vê sua fronteira como passagem certa dos sírios rumo ao restante da Europa.

A ideia do político se assemelha e muito a de Putin, governante russo que está no cargo desde 1999! E a guerra da síria poderia ter unido de vez as duas potencias, se não fosse um ataque a pequena região de Idlib, no noroeste da Síria.

Aqui morreram 33 turcos e as questões não respondidas são: quem atacou? Quem não defendeu? E porque Rússia e Turquia não se entendem?

Porque os dois países não se entendem é um pouco mais fácil de entender, uma vez que a Turquia entende que a área deveria ser não militarizada deixando a região para os próprios sírios como um território de paz. Em contrapartida, a Rússia entende que o governante Bashar Al-Assad, deveria retomar suas atividades normalmente.

Não precisa muito para entender que a Síria é uma boa porta de entrada para o mundo árabe e que Putin vê com bons olhos o apoio, por outro lado o governante turco entende que a entrada de refugiados é um problema não só para ele, mas também para o restante da Europa.

(Refugiados vindos da Síria)

Em março desse ano as fronteiras entre Turquia e Grécia foram reforçadas com policiais de diversos países europeus. Se 600 policiais foram levados a cidade é porque o problema passa a se intensificar na região.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, diz:

“Quando comecei a trabalhar, há 100 dias, havia muitas, muitas questões diferentes e muitos problemas difíceis na agenda. Mas o acordo sobre migração entre a União Europeia a Turquia não tinha sido posto em causa. Em todos os meus discursos tenho dito que a migração é uma questão que estará sempre presente, que não desaparecerá, pelo que precisamos de encontrar soluções sustentáveis”, ainda em março de 2020!

(Ursula von der Leyen – Presidente da Comissão Europeia)

Esse problema parece não ter fim no limite da Europa com a Ásia, e Dimitrios Papadimoulis, um dos vice-presidentes do Parlamento Europeu, indica que o processo possa ser falho:

“Há muita conversa fiada, mas faltam resultados. Falta-nos uma proposta de política europeia comum de asilo, falta uma efetiva solidariedade para com a Grécia. Em vez disso apoiamos o presidente turco Erdogan que a União Europeia subcontratou para resolver a crise dos refugiados”

A guerra na Síria perdura e já se passou quase uma década desde seu início. O problema não é só entre religiões ou braços das religiões internas, mas também ambições políticas de americanos, russos, e claro, turcos!

Os problemas internos turcos que já conta com um governante autoritário que tem, segundo a lei e aprovada por voto da população, o comando do país de modo quase totalitário, os imigrantes que já somam agora cerca de 3,5 milhões de pessoas.

Hoje o país entende que precisa de verba para continuar aceitando os migrantes, e a EU entende que deve enviar de fato essa verba. O problema é que mesmo sabendo que as pessoas estão subindo o país e indo em direção a Grécia, a EU não enviou a quantia e o presidente turco decidiu abrir as fronteiras e colocou a Europa contra a parede.

Então hoje a Turquia enfrenta uma crise econômica que vinha melhorando nos últimos anos, a pandemia que no país apresenta melhora nos números do ministério da saúde, e a guerra da síria que atinge os países vizinhos africanos fazendo com que ainda mais refugiados apareçam em suas fronteiras terra mar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: