Grécia, o berço do mundo

O mundo como conhecemos hoje, com tantas teorias, politica, matemática e filosofia, é oriundo de um mundo antigo onde homens políticos eram bem vistos, e comerciantes mal vistos pela sociedade. O homem que se destacava era aquele que contribuía de alguma forma para a população, principalmente nos eventos festivos, e aos deuses. A política era a base de tudo, a guerra o coração, e o diálogo a chave para alicerçar muitos dos problemas da época. A maiêutica teve seu início no auge dos Helenos, ou gregos, e sua relevância foi tão importante que é usada até os dias de hoje.

A Grécia fica localizada no continente europeu e faz fronteira com Albânia, Bulgária, e principalmente a Macedônia, rival milenar e que até hoje sofre com embates políticos e históricos. É um país de extrema importância por sua geografia e estratégia, o que fez desse território dos Bálcãs um verdadeiro campo de guerra por séculos.

(Grécia e países fronteiriços)

Para saber mais sobre esses problemas entre gregos e macedônios, clique aqui!

Como comparativo geográfico é importante trazer que seja visível, então por que não fazer perceber que a população de São Paulo, capital, é maior que de toda a Grécia? O país conta com aproximadamente 11 milhões de habitantes, ou seja, um milhão a menos que a capital paulista. Brasil é mesmo um país continental, não é mesmo?

RELIGIÃO

A Grécia hoje é cristã ortodoxa em sua grande maioria, fugindo e muito daquele padrão politeísta do grande Zeus, Atenas, o temido Hades e tantos outros. Essa opção pela religião ortodoxa se deu pelas inúmeras batalhas entre a três grandes fés que estremeceram a região, foram elas: a católica, a ortodoxa e a muçulmana. Quando em 1054 ocorreu um evento chamado o Grande Cisma, o mundo cristão se dividiu entre ocidental e oriental, ou, cristãos católicos e ortodoxos.

(Igreja Ortodoxa Grega)

Um resumo bem ligeiro sobre o Grande Cisma! Os católicos não veem o líder dos ortodoxos como legitimo representante divino, e tampouco o líder dos ortodoxos aceitam o líder dos católicos. Essa cisão ocorreu em 1054, quando ambas as religiões decidiram que deveriam excomungar uma a outra.

Muita coisa aconteceu depois disso, principalmente quando envolveu as cruzadas e os templários. Mas o mais importante é que são religiões que hoje se respeitam, e sobreviveram as intensas investidas dos antes sarracenos, depois otomanos.

ECONOMIA

Assim como outros países dos Bálcãs, a economia é baseada no turismo. Sim, voce deve estar se perguntando se a indústria e a mão de obra baratas não são atrativos para as grandes empresas, e sim você está certo. Porem vale dizer que sem o turismo o país estaria basicamente entregue as traças.

Para que se tenha uma ideia da força do turismo, isso contando o básico como guias de turismo, hotéis, aéreo, transfer, e comidas e bebidas, e não o que entendemos como turismo, um em cada cinco gregos é dedicado a área.

Em 2019 mais de 30 milhões de turistas passaram por aqui e mesmo o turismo voltando aos poucos agora em junho com a reabertura de voos e fronteiras, para a retomada do setor, o foco está mesmo voltado para 2021.

TURISMO

O berço da humanidade não poderia contar com poucos atrativos, e não é somente de praia que o turista vê quando passa por aqui. A Grécia acumula o maior número de monumentos da antiguidade do mundo!

Falamos alguns posts atrás sobre Olímpia, mas há também outros monumentos e verdadeiros museus a céu aberto e que são patrimônio da humanidade, como: Acrópole de Atenas (já explorado por nossa equipe), Rodes, Corfu (que terá um post dedicado a ela ainda essa semana), entre outros que valem a visita.

Se por acaso voce quando pensa na Grécia pensa só nas ilhas, lembre-se que muita coisa aconteceu por aqui! E caso curta somente história, lembre-se também que a beleza natural que abraça esse padeço do mundo é incrível e as ilhas são de uma beleza a parte, e que com certeza é destino de muitos casais em lua de mel, não à toa!

(Mykonos – Grécia)

GUERRA DA SIRIA E OS IMIGRANTES

Com a guerra na Síria e a batalha interminável com essa nova ameaça chamada Coronavírus, a Grécia se vê de frente a um problema presente em um verdadeiro embate com a Turquia. O país vizinho resolveu abrir as fronteiras e deixar os imigrantes passarem em direção a Europa e forçou a EU a fazer da Grécia uma muralha para impedir o avanço descontrolado.

O avanço por terra existe e as pessoas começam a se aglomerar em campos de refugiados que chegam sem controle. Pelo mar a situação é ainda mais crítica transformando as embarcações em verdadeiro Joãos bobos indo e vindo, de costa a costa.

POLITICA

A Grécia vem passando por problemas sérios econômicos nos últimos 10 anos, e apenas em 2018 começou a ver mudanças no panorama nacional. O problema com serviço público ainda é desgastante, já que uma porcentagem alta de servidores ainda faz parte da folha de pagamento do governo. Para que se tenha uma ideia o PIB teve pouquíssimo crescimento e afetou os países vizinhos e membros da EU.

O país busca desesperadamente mudar seus planos de exportação e a política atual tem o dever de alcançar esse objetivo. Para que se tenha uma ideia, os principais países importadores dos produtos gregos são a Chipre e Bulgária, e os exportadores China, França e Alemanha! Essa falta de balanço impacta os planos do governo que dependem do turismo para reaquecer a economia.

(Congresso em Zagreb – Croácia – Mitsotakis)

UM RESUMO DO CENÁRIO GREGO POLITICO

O PIB grego não terá crescimento previsto até pelo menos 2033, e isso com planejamento para que os números alcancem os de 2009, ou seja, antes da crise que abalou o país. Agora vamos a números aterrorizantes! Desde 2010 foram investidas três quantias no valor de 280 bilhões de euros cada, para que se pudesse recuperar a economia, chamados de resgates.

Hoje o veterano Mitsotakis tem um papel importantíssimo para o país e seu discurso de posse foi em tom esperançoso.

“O povo grego nos enviou uma mensagem forte para mudar a Grécia

 “Agora começa o trabalho difícil, mas estou absolutamente seguro de que estaremos à altura dos acontecimentos” completou Kyriakos Mitsotakis, de 51 anos.

Um passado tão glorioso como o grego, e que hoje não consegue permutar perguntas e respostas com tamanha precisão como outrora. A arte da filosofia política grega parece ter ficado nos tempos áureos, e hoje a paciência e a esperança terão que ser trabalhadas mais do que nunca. Triste realidade grega, e que o turismo consiga de fato reacender a economia helênica.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: