Já é seguro fazer um cruzeiro?

A ideia para o pós pandemia é uma só, curtir a vida! Para quem pensa assim esse texto cairá como uma luva. Não é difícil ver na internet pacotes com promoções para os mais variados destinos, e os cruzeiros que sempre estiveram em alta, agora parecem estar longe dos sonhos de muita gente. Segundo dados do governo federal, o vírus pode se propagar pelo ar, e você iria para um hotel que o ar condicionado fica ligado o tempo todo? Bem, vamos lá…

Já é hora fazer um cruzeiro?

O Brasil hoje, infelizmente, está às cegas quando se trata de Coronavírus e o turismo está entrando em colapso, e claro os cruzeiros não fogem à regra. Ainda falando sobre o vírus e ações que possam, de alguma maneira, ajudar no combate está a OPAS (Organização Pan Americana de Saúde), que vem ajudando o país na compra de mais de 10 milhões de testes rápidos, além de disponibilizar cursos em português para profissionais da saúde, e vem agindo constantemente em Manaus.

Se não só a OMS se preocupa, então por que fazer um cruzeiro? A resposta por hora da nossa equipe: NÃO, NÃO É HORA DE VIAJAR! Por mais que o turismo esteja pelejando e seja possível ver inúmeros casos de colegas profissionais com graves problemas financeiros, viajar ainda é um problema. Imagine que a Queensberry enviou recentemente uma carta ao mercado deixando claro que está entrando com pedido de recuperação judicial.

“Vamos continuar trabalhando, com ainda mais afinco, motivados pela expectativa de retomada das vendas na medida em que os países abrirem suas fronteiras e com o firme objetivo de cumprir com todos os compromissos assumidos”, palavras de Martin Jensen, diretor presidente da empresa.

E os motivos para fazer um cruzeiro?

Bem, aqui já podemos falar de coisa boa para quando for o tempo certo de viajar. Vale lembrar que já dissemos não ser a hora certa para viajar? Ok! Então vamos seguindo…

Vamos relatar algumas dicas de cruzeiro para sua próxima viagem, e vamos aos prós e contras para dar início a conversa.

A primeira coisa a se pensar antes de fazer um cruzeiro: quero o destino como foco, ou prefiro o navio? O porquê dessa pergunta é simples, porque para muitas pessoas o esplendor do navio conta muito mais do que o roteiro em si, e vamos convir, os roteiros no brasil não são tão bons e américa do sul também são bem reduzidos.

(Famosos navios de luxo)

Embora seja uma escolha aparentemente fácil vou deixar minha nota pessoal.

“Antes de fazer um cruzeiro de rio já tinha trabalhado em navios de mar e achava que seriam os melhores do mundo. Hoje posso ver que o roteiro faz toda a diferença e navios de rio são riquíssimos em beleza, atendimento e claro os portos.” Palavras de Roberto Feres Jr, jornalista e guia de turismo.

(Navio de rio atracado em Kotor)

O ponto aqui é que um navio de rio, ou navio do mesmo porte que faça mar, geralmente são em localidades mais distantes, como o que faz Kotor, em Montenegro, Croácia, e os que cortam os rios Danúbio E Reno. Antes de pensar em fazer uma viagem dessas pense que na programação tem que contar hospedagem e aéreo antes e depois do cruzeiro.

Se a ideia é fazer um cruzeiro na Europa, então não se prenda a voos que cheguem no dia de embarque. Imagine se o voo atrasar, ou se precisar taxiar, ou se uma mala some, ou, ou, ou! Começar o cruzeiro com a energia lá em cima faz toda a diferença, fora é claro, poder conhecer um pouco mais da cidade de partida, e quem sabe, a cidade de chegada, não é mesmo?

(Hvar na Croácia)
(Vista panorâmica de Hvar)

Ambos os navios são ótimos, porem um é luxuoso ao extremo com muita atividade, muitos restaurantes, bares, teatros, cassino, piscinas e até SPA, já o outro é menor e muito mais intimista.

Lembro de chegar a Croácia e ver uma fila de filipinos parados na porta do navio esperando para subir com as malas. Esses mesmos meninos e meninas estavam cantando no salão principal do navio, servindo no restaurante e até arrumando os quartos. A diferença está aí! Em um navio pequeno você se sente muito mais próximo da tripulação, do serviço, e luxo! Sim, tem muito luxo também só não é comparado com tudo que o outro grande oferece.

Bem, se já sabemos a diferença entre navios de mar e navios de rio, que os portos podem ser iguais ou não, já que os menores vão a lugares que os grandes não, vamos a algumas dicas de navio que valem a pena.

(Uma das mil fotos feitas no Caribe)

 Dicas de cruzeiros:

Se por acaso a dica for de um e não de outro vamos enumerando e esclarecendo.

1-Navios balançam.

O navio balança sempre, com a diferença do clima e se o mar está muito agitado. Navios de rio tendem a ser bem mais tranquilos e percorrerem o trajeto como se estivessem em uma pista de asfalto

Obs: Quanto mais para o meio do navio ficar, menos balançará. O mesmo vale para a parte de baixo, já que a parte de cima é a que mais se move.

2- Médico a bordo

Os médicos a bordo existem e são extremamente caros. “Ah, mas Guias & Trilhas eu tenho seguro”, o seguro vale para o lado de fora do navio e caso precise já pense que o valor é moeda internacional, ou seja, Dólar ou Euro.

Obs: fiz alguns cruzeiros de rio e nunca vi médico a bordo desse tipo de embarcação, mas fique tranquilo porque as cidades sempre estão muito próximas e é praticamente encostar o barco e correr para um hospital.

3- Cruzeiro não é chato, nem entediante

Navios de luxo te prendem o tempo todo em atividades. Diariamente você recebe um livrinho com as atividades do dia seguinte. O tempo nos portos ajuda, contudo é muito válido dizer que os navios de rio passam mais tempo nas cidades.

4 NÃO SE ATRASE

Navios não esperam pelo passageiro! Vamos lá, qual é o custo para manter um carro no estacionamento? Um avião no aeroporto? Agora imagine um navio!!! Já vi muito passageiro ficando pra trás e muito tripulante também, pasmem!

5 ALL INCLUSIVE

Há navios all inclusive e navios que não são. Os que não são costumam oferecer pacotes de bebidas, então se for de cruzeiro de rio pergunte antes, pois a maioria é all inclusive.

Obs: All Inclusive é tudo incluído, e pensão completa são as refeições do dia. Vale a dica, não é?

6 – Internet a bordo é mega cara

Outra vez vamos lá! Manter uma internet móvel é complicado, principalmente, se a internet estiver em alto mar. Então se puder esperar, vá a um café quando sair no próximo porto!

7 Tripulantes trabalham demais

Você sabia que os tripulantes trabalham meses a fio? Pois bem, trabalham por longos períodos de tempo sem ver a família, amigos e longe de casa. O tripulante dorme a bordo! Sim, quando tripulante escutei essa pergunta várias vezes. E sim, o navio produz sua própria eletricidade. Se quiser saber mais sobre vida de tripulante, clique aqui.

Curtiu nossas dicas de hoje,

Vem com a gente,

Equipe Guias & Trilhas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: