Kotor, um pedaço do paraíso

Kotor é uma pequena cidade costeira de Montenegro e patrimônio da UNESCO desde 1979. Diferente da capital Podgorica é uma miniatura dos pontos mais visitados da Croácia e com uma população bem reduzida que se sustenta basicamente do turismo.

É possível encontrar guias que falem espanhol e não chega a ser um problema para nós brasileiros que entendemos bem a língua, mesmo para quem nunca se dedicou a língua. Banhado pelo Adriático, vale muito a pena fazer um cruzeiro pela costa croata e seguir a Montenegro pelo mar verde esmeralda.

(Saint Jorge Island – no caminho para Kotor – Montenegro)

O que fazer em Montenegro:

Bem, já que começamos por Kotor vamos nos manter por aqui hoje, e apontar os principais lugares a serem visitados por quem pretende passar um dia. Vamos a eles:

A CIDADE

A cidade pequenina e como já falamos lembra muito aquelas cidades visitadas na Croácia com uma fortaleza de pedra e que poderia muito bem ter sido filmado Game Of Thrones. O caminho para se chegar por mar é incrível e os cânions compõem de forma espetacular o cenário até a pequena cidade. Os navios chegam de todos os lugares e se quiser aproveitar bem a vista, mesmo em dias de frio, fique no deck aberto, ou, superior para que possa desfrutar cada momento.

(Vista do deck superior do navio)

O navio atraca bem ao lado da cidade e não é preciso tomar taxi, van, ônibus. Caminhe pela cidade, essa é a melhor dica que podemos dar para Kotor.

(Entrada de Kotor vista por dentro)

Bem na entrada da cidade murada há pequeno quiosque de informações turísticas e eles tem uns mapinhas que podem ajudar a caminhar pelo interior da cidadela. Ao entrar já é possível ver o relógio e ao redor inúmeros bares, restaurantes e muitas lojinhas de souvenir. Como dito antes, vale a pena se perder pelas ruelas. Agora imagine caminhar por dentro da fortaleza e saber que foi construída entre os séculos XII e XIV, e saber que é da idade medieval. Cadê os diretores de GOT?

(Entrada da cidade de Kotor)

Igreja ortodoxa de São Nicolas

Seguindo a religião Sérvia e Russa, os montenegrinos são essencialmente ortodoxos e é comum vermos igrejas ortodoxas. A religião ortodoxa abrange cerca de 80% da população montenegrina e ao contrário da Macedônia tem apenas 15% de muçulmanos, mesmo com a proximidade da Albânia.

(Igreja ortodoxa de São Nicolas Kotor – Montenegro)

 Catedral de São Trifão

Mesmo não sendo unanimidade a religião católica se faz presente com a Catedral de São Trifão, e um pequeno museu que anexado que custa cerca de 2 euros. Vale a pena entrar na igreja e no museu. É tudo muito pequeno na cidade, contratando com as enormes catedrais da Europa como a Worms por exemplo. De um pulinho pague os 2 euros, afinal estamos viajando e deixar coisas para trás pode não ser muito bom quando pararmos para pensar na volta para casa

( Catedral de São Trifão Kotor – Montenegro)
( Catedral de São Trifão Kotor – Montenegro)

TRILHA AO TOPO DE KOTOR

Essa trilha é muito legal e muito difícil também, então se você tem alguma dificuldade maior, não vá! Os degraus são curtinhos e há mais rampa que degraus, mas a subida é longa. Sempre bom dizer isso, pois pode ser que seu vovô ou vovó possa querer fazer algo assim no futuro.

Fui a Kotor algumas vezes e sempre dei sorte! Imagine que a entrada para a trilha custa algo em torno de 10 euros, e nunca precisei pagar. Foi sempre muito tranquilo conversar logo na base com a pessoa e conseguir o free access. Vale a pena uma boa conversa, afinal 10 euros já podem servir para comer algo quando voltar, não é verdade?

(TRILHA AO TOPO DE KOTOR)

Minha guia local me disse que eram 1350 degraus até a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, mas confesso que perdi as contas logo no início. Parece muito, mas os degraus são espaçados, então não se assuste que a igreja que fica a quase 300 metros de altitude vale cada passo.

A vista do topo é linda e todas as fotos que virem na internet são desse ponto acima, o forte São João. Tá que todas as fotos possa ser um exagero, mas que a maioria é feita dali isso com certeza.

(TRILHA AO TOPO DE KOTOR)

Museu marítimo

O museu marítimo de Kotor surgiu de uma coleção fundada pela fraternidade Boka Marine em 1880 e só foi aberta ao público em 1900. Há várias peças em exposição como miniaturas de embarcações e vestimentas típicas de inúmeras gerações que por aqui passaram.

O mais conhecido é o Capitão Barbosa, que nada tem a ver com o famoso capitão de Piratas do Caribe, mas que foi um nome importante por aqui. Então visite o museu, mesmo não sendo um grande fã de embarcações, aqui acaba sendo um resumo interessante da cidade.

(Museu marítimo Kotor)

INFLUÊNCIA

Reparem bem nas janelas dos prédios antigos. Os venezianos tiveram forte influência nessa faixa litorânea da Europa e fica evidente no formato das janelinhas por toda a cidade. Falaremos mais sobre Veneza essa semana, mas é importante saber que antes da Itália se unificar, Veneza comandou boa parte das investidas pelo Mediterrâneo e Adriático.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: