Montenegro, o menor entre os pequenos

Por fim chegamos ao último país do bloco da Jugoslávia, e vamos fazer durante a semana matérias proporcionais ao tamanho desse pequenino país. Vamos começar falando que após sua saída do bloco, e sua independência da Sérvia em 2006, o país entrou em crise e sua economia hoje se baseia no setor imobiliário e turismo. Um fator importante para Montenegro foi ter se tornado o 29° país a fazer parte da OTAN, fazendo com que a população de 6 milhões de habitantes possa ter mais segurança em tomadas de decisão a partir de agora.

GUERRA FRIA OUTRA VEZ

Se Estados Unidos e Rússia travaram uma guerra e seguindo a melodia de um pós-guerra traumático para o mundo, o fim dos anos 80 e começo dos anos 90 fez os eslavos verem que sua força perdia cada vez mais espaço na Europa. Assim que Montenegro ingressou na OTAN os dois grandes rivais mais uma vez se coçaram e foi visível o desconforto de ambas as partes com seu ingresso na organização.

O presidente dos Estados unidos Donald Trump entendeu que o ingresso do país poderia eclodir a terceira guerra mundial, e suas palavras foram fortes, segundo o representante:

“VOCÊ SABE, MONTENEGRO É UM MINÚSCULO PAÍS COM PESSOAS MUITO FORTES. ELES SÃO UM UM POVO MUITO AGRESSIVO, ELES PODEM FICAR AGRESSIVOS E — PARABÉNS — VOCÊ ESTÁ NA TERCEIRA GUERRA MUNDIAL”

Um dos artigos de defesa diz que um ataque a um país membro significa o mesmo que um ataque a todos do bloco, o que torna estados unidos e Rússia outra vez frente a frente.

A Rússia entende o ingresso como uma provocação já que a OTAN agora controla todo o litoral do mediterrâneo desde Portugal até a Turquia e a fronteira com o mundo árabe.

Enquanto trump analisa com desdém e preocupação o ingresso do último país a litorâneo a entrar para a OTAN, o representante montenegrino Markovic analisa de outra forma, segundo ele:

“ESTAMOS CELEBRANDO HOJE O FATO DE NUNCA MAIS ALGUÉM DECIDIRÁ PELAS NOSSAS COSTAS, POR NÓS E POR NOSSOS ESTADOS, COMO ACONTECEU NO PASSADO”

O desconforto do presidente norte americano ficou evidente em um empurrão a Markovic em um dos vários encontros, que no caso foi em Bruxelas.

Os conflitos nos Bálcãs são históricos e cabe aos representantes pararem e buscarem sempre a diplomacia. Rússia e Sérvia são dois países que não conseguem superar a perda de poder e Estados Unidos não pretende defender ninguém que a ele mesmo e que não valha muito a pena.

Turismo

No post de amanhã trataremos sobre o turismo no país, mas já vale lembrar que um dos pontos fortes de Montenegro é sem dúvida esse setor que vem sendo explorado por ares e mares, mas que ainda não tem uma divulgação apropriada e por hora ainda não tem uma organização para que se explore as belezas dos países que compunham a extinta Jugoslávia nem suas belezas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: