O país é sem dúvida o centro de um contexto que foi impactante no leste europeu e mundial no século XX. Belgrado tem uma importância enorme para o bloco da Jugoslávia como sua capital e centro estratégico, de Tito, durante todo o tempo que ficou à frente no governo. Sua geografia foi alvo de inúmeros poderes e impérios ao longo dos séculos. Apesar de todas as invasões que sofreu, conseguiu ser a capital econômica da extinta Jugoslávia e mesmo perdendo os países aliados na década de 90, conseguiu manter a região de Kosovo até 2008.

Geografia:

Sua território fica na região dos Bálcãs, fazendo fronteira com 8 países, são eles:

Norte – Hungria

Leste – Romênia

Sudeste – Bulgária

Sul – Macedônia

 Sudoeste – Albânia

Oeste – Montenegro e Bósnia, Montenegro lembrando que era a saída para o mar até o fim da década de 90.

Noroeste – Croácia

Alguns mares tocam a costa da região dos Bálcãs, mas não a Sérvia, enquanto alguns rios cortam a região:

Na costa da Croácia o Adriático com seu verde esmeralda traz uma beleza ímpar a costa oeste, o Mar Negro banho a costa leste tocando assim a Turquia, Bulgária e Romênia, o Egeu e o Mediterrâneo o lado sul com Turquia e Grécia e o Jônio a sudoeste.

Os rios mais importantes dos Bálcãs são o Kupa, Sava e Danúbio que se encontram em Belgrado o que, como mencionamos no outro post, faz da capital da Sérvia uma das mais importantes e disputadas da região.

A região dos Bálcãs é muito historicamente muito visada por sua geografia que, apesar de montanhosa, detêm fluxo intenso numa rota comercial via terrestre e, como já mencionado, entre rios e mares.

Religião na Sérvia:

A religião na sérvia destoa um pouco do resto dos países vizinhos, uma vez que sofreu influência direta da Rússia, sendo predominante a crista ortodoxa. Países como a Croácia e Hungria são católicos e a Bósnia une 3 religiões fortes como a própria ortodoxa, católica e a mais impactante, a muçulmana. Se você parar para pensar que a região dos Balcãs tem influência ocidental e oriental, é compreensível que algumas disputas tenham sido tão intensas por aqui.

As influencias que mais marcaram essa região, e principalmente a Sérvia, foram as religiões muçulmana e ortodoxa. Os Otomanos estiveram em conflitos com essa parte da Europa até o começo do século XX, e a ortodoxa que teve seu inicio em 1054, quando o império bizantino decidiu que o papa não tinha mais voz sobre sua religião. Os embates políticos se basearam em grande parte em decisões religiosas na Sérvia e também nos Bálcãs.

Economia:

Antes a Jugoslávia era comunista tendenciosa para o lado ocidental como comentamos em outro post, e a Sérvia como capital econômica o país passou por muitos problemas quando o rompimento com os países vizinhos, e hoje após a sofrida década de 90 vê seu PIB crescendo, com o setor automobilístico em alta e com a ajuda da EU.

Segundo a trading economics a taxa de desemprego do país alcança a taxa de 15% e isso se deve em grande parte a crise de 2008, como se não a vida não tivesse sido difícil uma década antes.

Outro problema que atrapalha a vida dos sérvios é sua vizinhança. Os países que a cercam estão em crise há muito tempo e enfrentam crises financeiras graves, ou em alguns casos sistemas ditatoriais como a Hungria.

Explicando a confusão

Os eslavos surgem na Ucrânia e se expandem para o Oeste e sul chegado as fronteiras de Turquia e Grécia. Vejam bem, se os eslavos começam a ganhar território, por outro lado o império bizantino se mantinha firme e aqui já começaram inúmeros casos de disputa. Os eslavos conseguem dominar o território da Sérvia e anunciam um principado e entra em acordo com os bizantinos para que pudessem se manter e viver em paz.

Se algum dia conversar com um sérvio repare como são nacionalistas e olham com um certo desdém para seus vizinhos. E a explicação vem agora.

Seu primeiro passo foi a criação de um principado, ok! Mas os otomanos, bizantinos e os húngaros ainda tinham interesses na região e foram quase 400 anos de disputas e guerras até o século XIII, quando criaram o reino da Sérvia.  Parece bom, não é? Pois bem, no século seguinte com o declínio do império bizantino, os sérvios criam a grande Sérvia e chegam a fronteira da Grécia, agora como império e não mais como andarilho.

(Mapa Jugoslávia)

Kosovo:

Parecia muito bom para a Sérvia e o sonho da grande Sérvia. Até que o império otomano ganha força, supera os bizantinos e chega ao território de Kosovo. Então no dia 15 de junho de 1389, os sérvios conseguem segurar as investidas otomanas, o que gera uma sensação de nacionalismo forte para os sérvios até os dias de hoje. Ficou mais fácil entender a dificuldade da sérvia em liberar e aceitar a independência de Kosovo.

Nos séculos seguintes os sérvios caem para os otomanos e viram esse grande império dominar até meados do século XIX, e sentiram na pele que seu desenvolvimento foi menor que os resto da Europa já que as guerras e batalhas sempre devastaram seu território.

(Mapa Kosovo x Sérvia)

Jugoslávia:

A ideia começou na Croácia, isso mesmo! A ideia era de unir todos os eslavos do sul em um único país, ou território. Então vamos entender essa confusão! A Croácia deu a ideia, ok! Os sérvios entenderam que poderia ser bom, ok! Então os militares resolveram tirar a família real do poder, e simplesmente mataram a realeza. Com o efeito dominó, um pouco após essa ação dos sérvios a primeira guerra vem à tona e como consequência os otomanos quase somem do mapa se tornando agora a Turquia, e os grandes impérios como o Austro-Húngaro perderam muita força, o que deu aos eslavos do sul a oportunidade de criar por fim o Estado que inicialmente foi incentivado pela Croácia, mas agora em 1918. Cria-se então a Jugoslávia com 6 países membros: Croácia, Bósnia, Sérvia, Macedônia, Montenegro e Eslovênia.

A partir da segunda guerra mundial que passa a ser governada por Tito e o link você pode seguir aqui.

Curtiu?

Então vem com a gente,

Equipe Guias & Trilhas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: