Hoje começaremos nossa caminhada pela Sérvia, ou, mais especificamente a capital da antiga Jugoslávia. Um país que perdeu muito de seu território desde sua divisão e perda de seu bloco, e que também viveu tempos difíceis em meio ao comunismo. Diferentemente de Nicolae Ceausescu, a Sérvia teve um grande comandante e que conseguiu manter o bloco forte durante todos os anos que esteve à frente e todos os países unidos sob sua tutela. O nome dessa personalidade é Tito e falaremos dele mais à frente.

Belgrado

Já se pode perceber a importância da Sérvia para o bloco, então vamos falar da capital da Jugoslávia e capital do país, Belgrado! É bem verdade que as guerras marcaram não só a cidade, mas também o país e que a primeira coisa que pensamos em quando se fala em Jugoslávia é sem dúvida a guerra da década de 90. Sim, é muito difícil visitar o país e não se deparar com prédios e cidades que ainda mantem essa memória ativa em marcas de balas nas paredes, e inúmeros museus de guerra espalhados por onde vá.

O surpreendente disso tudo é começar um passeio por aqui e ver que Belgrado é uma cidade que preservou a beleza de suas construções, ruas e tradições durante tantos casos de conflitos. O bloco conseguiu sair da segunda guerra sem grandes perdas, graças a Tito, e chegou ao fim dos anos 90 muito bem conservada. As construções antigas foram mantidas e a beleza pode ser vista por um simples caminhar pelas ruas, e se estiver caminhando durante a primavera, que para nossa equipe, é a melhor época do ano ainda verá muitas flores colorindo ainda mais a já animada capital.

Assim como Bucareste, a cidade é barata e com cerca de 40 euros você consegue dormir, e se alimentar de forma digna e sem passar pelo tradicional perrengue do viajante low cost. Agora, se pretende viajar e ficar em hotéis um pouco melhores que um hostel, e comer em restaurantes e bares que são típicos de turista então prepare um pouco mais seu bolso, mas nada impede de conhecer e se surpreender na cidade.

Vale complementar um pouco da história que o país passa por turbulências e batalhas desde a época dos romanos, por ser um território muito bem visto assim como sua vizinha Romênia. Mas essa história contaremos em outro post tratando desse lado histórico-político.

Quanto tempo ficar em Belgrado:

Minha passagem por aqui foi de apenas 1 dia, mas foi o suficiente para ver o contexto histórico da cidade, os monumentos e ainda poder apreciar a culinária local. Belgrado é conhecida por sua noite agitada e por ter a melhor noite dos Balcãs, então se você tem o desejo de curtir a noite se prepare curta pelo menos uma estadia por aqui.

O que visitar em Belgrado:

Praça da República:

Vamos então adiantar o que ver por aqui. A praça da república concentra o burburinho da cidade, e os prédios mais bonitos também. São inúmeras ruelas cheias de bares e restaurantes onde se pode com tranquilidade sentar e comer alguma coisa enquanto aprecia a beleza dos detalhes. Tranquilidade que por sinal é um dos pontos fortes por aqui, e em momento algum me senti preocupado ou intimidado, assim como nenhum de meus passageiros.

(Praça da República – Belgrado)

Fortaleza de Kalemegdan:

Uma fortaleza que leva em sua estrutura interferências culturais das mais variadas, como as dos romanos, húngaros, otomanos (turcos), e claro os bizantinos. Sua relevância estratégica faz toda a diferença por aqui e por isso foi tantas vezes invadida e tomada, e seus segredos são ainda uma questão a ser explorada. Sob suas pedras existem câmaras subterrâneas que dizem levar ao outro lado dos rios Danúbio e Sava que se encontram bem aos seus pés. Será?

(Fortaleza de Kalemegdan – Belgrado)

Aqui é um lugar para a prática de esportes, passeios, festivais, eventos, e muita cultura. Sem dúvida é um ponto a ser explorado e vale o selo Guias & Trilhas.

(Fortaleza de Kalemegdan – Belgrado)

Igrejas de São Marcos e Catedral de Saint Sava:

São duas referências na cidade e vale a visita. A catedral de Saint Sava é conhecida por ser a segunda maior catedral ortodoxa do mundo e apesar de seu prédio estar em obras constantes a visita é certa e gratuita.

(Catedral de Saint Sava – Belgrado)

Quando chegar a Igreja de São Marcos poderá ver a diferença de estrutura e grandeza, uma vez que o país é ortodoxo e não católico ou muçulmano como os países vizinhos. Um grande jardim dentro de um parque estarão logo a sua vista e alguns prédios do governo também farão parte do passeio com uma caminhada não tão longa.

Onde comer em Belgrado:

Como já é sabido pelos nossos leitores não costumamos colocar aqui onde comer e sim o que comer, então se voce gosta de comida árabe, húngara, ou até mesmo comida da região do mediterrâneo aqui está o lugar certo.

Vale lembrar que estamos no leste europeu e a carne historicamente mais consumida aqui é a carne de porco, então prepare-se para encarar a culinária diversificada e para quem bebe uma dose de Rakia, uma aguardente muito popular nos Bálcãs.

(Rakia – Belgrado)

Como chegar a Belgrado:

São várias as opções então vamos colocar a mais prática primeiro. O Aeroporto Nikola Tesla é o aeroporto de quem chega aqui pela primeira vez, e está a aproximadamente 20 quilômetros do centro da cidade. Outras opções são os trens que saem de países próximos e não são nada caros, o que pode valer ainda mais a pena quando se trata de valores locais, e vir de cruzeiro pelo rio Danúbio. Uma última opção, menos valida, é entrar por Montenegro e vale lembrar que até o fim da década de noventa a servia era conhecida como Sérvia e Montenegro, uma vez que esse pequenino país era a saída dos sérvios para mar adriático.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: