Muita gente brinca com nossa atual situação política e a de nossos vizinhos, mas será que é a hora mesmo de conhecer o país? A Venezuela é linda, cheia de áreas verdes e com um povo até então muito parecido com o nosso, ou seja, muito apaixonado e receptivo.

A situação mudou bastante desde a última vez que estive na capital e na época Hugo Chavez ainda era o líder nacional e pasmem, era tido como grande defensor do povo assim como Lula era em nosso país na época. O mundo dá voltas e hoje Maduro está à frente e com a ajuda dos USA vê seu governo cambaleando, mas ainda não estamos aqui para falar somente da parte política e já estamos preparando um artigo para que você possa entender bem esse lado da história antes de se aventurar por essas bandas.

Vamos simplificar dessa vez e mostrar os pontos mais procurados pelos turistas e os pontos imperdíveis em Caracas, e pode acreditar que existem e são muito bonitos.

Vamos a eles:

Antes de começarmos é muito importante saber que a cada canto que for verá alguma homenagem a Simon Bolívar, assim como na sala principal do atual presidente onde há um quadro com o perfil do herói nacional. Antes de pensar que Simon Bolívar foi um reacionário inconsequente, leia o artigo em que falamos dele. Segue o link abaixo:

Link para Simon Bolívar

Impossível falar de Venezuela e Caracas sem mencionar Simon Bolívar, então vamos começar pela praça principal chamada Plaza Bolívar.

E é aqui nessa praça que encontramos a catedral da cidade e para quem está acostumado a viajar, e sempre digo isso, sabe que catedrais são muito visitadas por todo o mundo. A catedral data do século XVII e vale a pena a visita. O país está um caos, mas tem sua história e seus monumentos valem a visita.

Famosa casa de Simon Bolívar e que hoje foi transformada em museu. Se bolívar é considerado um herói nacional então ele merece um museu e nada mais justo que sua casa tenha sido escolhida para acolher o museu. Historicamente falando vale a pena a visita.

Outro lugar muito interessante é o museu histórico de poder popular, ou, museo histórico del poder popular onde a atividade social é mostrada de maneira ímpar, e caso queira conhecer tenha em mente que Hugo Chavez deu início a esse processo o que não gera imparcialidade na hora de contar a história.

Pantheon nacional é outro ponto muito bacana para fazer uma parada. Um lugar muito bonito, mas simples dentro de um contexto que não exige sofisticação. Pense em fazer uma caminhada leve desde o centro histórico e se prepare para ver além da lembrança a Bolívar, a troca de guarda que é muito bonita e não demora o que te dá tempo para continuar a visita, o que te abre a possibilidade de ir à biblioteca que fica ao lado.

Última vez que fui a Caracas foi em 2013 então peço desculpas pela falta de fotos, pois tive um problema com meu último computador e perdi praticamente tudo. Então para finalizarmos deixo uma experiência maluca que tive ao chegar a um mercado próximo a um shopping.

Meus passageiros me pediram para parar em shopping antes de voltarmos ao navio e como curioso que sou acreditei que seria uma excelente ideia. Pois bem, paramos e enquanto alguns rodavam pelo mercado que já contava com prateleiras praticamente vazias e o que mais me chamou atenção foi o shopping.

Shopping em Caracas:

Fui caminhando pelos longos corredores e muitas lojas estavam fechadas e não entendia o porquê dessa sequência de portas sem vida. Algumas tinham vida e fui caminhando em direção a elas e para minha surpresa via algumas com um X na porta e a grande maioria sem ninguém para atender, mas em algumas vezes via representantes do exército com o que eu acreditei serem cadernos em mãos tomando nota dos produtos que estavam sendo vendidos.

O que mais pareceu ilógico foi a época em que o governo venezuelano forçou os comerciantes a baixarem os preços e antecipar o natal e suas promoções, sem ao menos ter preparado o mercado para “suprir” o estoque.

As lojas que estavam fechadas foram multadas por não terem aderido a imposição do governo.

Essa experiência foi muito diferente e valeu a ida a caracas, que por sinal achei a capital muito limpa e receptiva. Pessoas próximas que voltaram a cidade há pouco tempo voltaram com outra percepção e disseram que as ruas estão sujas e malcuidadas.

Quando decidir visitar esse nosso vizinho cheio de história, pense na época do ano que mais possa servir para o turismo e acredito que seja entre novembro e dezembro, ou meio de abril a meio de junho onde as chuvas são mais escassas e o tempo fica um pouco mais seco. O clima é agradável já que a cidade fica a uma altura próxima dos 1000 metros de altitude.

Espero que tenhamos ajudado em sua escolha para a próxima viagem,

Vem com a gente, Guias & Trilhas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: