Mykonos

Como em Atenas passou despercebido, quando cheguei a Mykonos fiquei maravilhado com as casinhas brancas. Um lugar que mais parecia um labirinto, com muitas casinhas muito parecidas, portinhas coloridas com muitas flores adornando as pequenas instalações. Nessas ruelas, foi muito natural me perder e acabei chegando num dos lugares mais incríveis que já estive. Mesmo sabendo que a ilha é pequena, sabia da existência dos muinhos, construídos por venezianos há alguns séculos, hoje está desativado, mas vale a visita. E não esqueçam a câmera.

(Moinhos e Mykonos)

Bem como estava a pé, resolvi passear um pouco mais pela cidade e descobri que os táxis são muito poucos e já estava entrando em junho, ou seja, final de maio. Nessa época do ano, as ruas ficam muito cheias. Tomar um táxi somente para conhecer a cidade que não é grande, não valia a pena. Sendo assim achei melhor alugar um quadriculo, e por ser tripulante de cruzeiros tive um bom desconto. Vale muito a pena alugar um desses, mas tem que tomar muito cuidado. Vi muitos amigos e colegas de trabalho, voltarem a bordo com as pernas queimadas e esfoladas. Tem quatro rodas sim, mas vira e machuca também. Como não sei andar de moto, passeei bem pela cidade e praias com muito cuidado.

(A caminho da Paradise Beach)

Nesse passeio, fui a duas praias. Paradise e Super Paradise. Foi ai que descobri muitas coisas inusitadas. Descobri que mykonos, foi o ninho da comunidade gay e um dos motivos de toda sua fama. Aqui todos se respeitam, ninguém olha pra você com desprezo, pelo contrario. Aqui a liberdade é extremamente apreciada, sendo assim tomei um susto enorme quando vi a primeira vez um grupo de nudistas jogando voley, completamente pelados muito próximos ao bar da praia. A primeira vez que vi fiquei muito surpreso, depois me acostumei e curti mais da paisagem incrível das praias. A água era muito fria, mas combinava bem com o clima bem quente. Na volta da praia vale a pena parar e fazer uma foto no ônibus que está parado na estrada e pode-se ver tanto na ida quanto na volta. O por do sol nesse lugar é sem igual.

f68221a5-ad0e-4fbc-8ff8-5d01b4e97969

Do centrinho da cidade as praias demora um pouco, ou talvez tenha sido eu indo com calma nos quadrículos, mas pareceu uma eternidade passear tendo medo de pilotar algo que nunca tinha feito, mas ok demorei 40 minutos enquanto meus amigos, acostumados, demoraram 20 para chegar a Paradise Beach e a Super Paradise 45 quando eles demoravam 25.

68f43a66-3775-4c33-961f-8b80688690b2

Tive a sorte e o prazer de estar na hora certa com a companhia certa, pois pude parar na little venice no final de tarde. Parei num restaurante e tomei uma coca cola gelada. Meus amigos sempre tomavam uma cerveja, e fizemos uma farra boa pra fechar bem o dia. Museus, monastérios e igrejas compõem o cenário e claro que são atrativos a mais para se fazer um passeio completo. Todos são muito centrais e não são caros, vale a visita e claro passar mais de 2 dias na ilha.

PS: Dica do guia: pra quem gosta de uma cerveja e claro provas coisas locais, prove a Mythos. Ela é mais forte do que as nossas cervejas nacionais, mas cai muito bem durante um dia na praia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: