Simon Bolívar

Hoje quando analisamos a atualidade pensamos em alguns casos que nos chamam a atenção, como nos casos de Venezuela, Síria e Coreia do Norte. Então vamos um pouco mais a fundo em um deles e este fica aqui pertinho, logo ali na Venezuela, e que tem tudo a ver com Simon Bolívar.

No fim do século XVIII surgia um personagem que iria mudar o futuro e o nome dele é Napoleão. Quando o imperador começou a expansão de seu império, alguns países começaram a declinar como Espanha e Portugal, e consequentemente outros países viram a oportunidade de serem independentes.

Os países da américa latina tiveram um grande líder que em 1821 tornou-se presidente de uma organização que podemos identificar uma paridade atual com a zona do euro. Bolívar queria unificar o que hoje conhecemos como Venezuela, Colômbia, Equador e Panamá.

Ele idealizava um bloco econômico que seria livre e não mais colônia, podendo realizar transações mercantis sem tributação e onde os cidadãos seriam parte de um único país, o primeiro grande bloco da época.

Essa grande reviravolta mexeu com os países vizinhos e em aproximadamente 5 anos começaram a lutar por suas próprias independências. Um ideal extremamente avançado para sua época, o que pode ter sofrido influência de seus estudos na Europa.

Vamos entender o contexto da época. Os países antes colônias, agora se tornam mercados de portos abertos e com muito potencial. Os grandes mercados europeus agora têm interesse na América Do Sul, e em 1830 Bolívar deixa a presidência da Grã-Colômbia.

mapa

(Mapa da Grã-Colômbia)

1 comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: