Bogotá

Seguindo então a pedida de ir a Colômbia, agora viajando para Bogotá e dando seqüência a segunda parte da viagem. Como nesse passo chegamos de avião a cidade e não temos tempo a perder no desembarque vamos direto a saída após o recolhimento das malas. Bogotá é uma cidade enorme com aproximadamente 10 milhões de pessoas, sem contar as cidades vizinhas.

A 2.600 metros de altitude, e com toda essa imponência, a cidade vem ganhando destaque e lembro que quando estive lá pela primeira vez, cheguei com pouca perspectiva achando que encontraria uma cidade cinza. Na verdade, de cinza só alguns prédios, a cidade é bem verde e muito movimentada. Muitos eventos culturais por todos os lados, a gastronomia é sim muito boa e o povo muito simpático.

2dc23c0e-a86e-436d-a08e-d1655042acca

(Vale a vista da cidade de Bogotá – Colômbia)

Primeiro dia é mais complicado para sair e conhecer alguma coisa, e digo e repito a todos, pois serve para todas as grandes cidades, cuidado ao caminhar sozinho pelas ruas, com bolsas e mochilas. Bogotá é enorme e merece uma atenção especial. Nós brasileiros estamos acostumados a grandes centros, mas sempre vale a advertência e lembrando sempre que o passaporte fica no hotel.

Imaginem a dor de cabeça para tirar outro no meio de uma viagem. Por exemplo, no primeiro dia para quem estiver animado e quiser ver como funciona a vida noturna e conhecer um pouco mais de bares e alguns restaurantes, vale a visita a Zona Rosa. Um lugar para jovens, mas quem chega se sente muito a vontade já que conta com uma variedade enorme para todos os tipos e gostos.

Cerro Monserrate

Acordando pela manhã e bem dispostos, e vamos ao nosso dia cheio de atrações. Assim como numa limpeza o certo é começar de cima para baixo certo? Sendo assim o passeio para ficar menos desgastante a 2600 metros é melhor começar de cima mesmo. Para subir ao Cerro Monserrate e descer há três opções, já que vamos a uma altura de mais de 3100 metros, a pé que não recomendo de jeito algum, a subida é íngreme e um cansaço por excesso logo no começo do dia não é indicado. Muita gente passa mal de verdade quando se sobe a essa altitude mesmo já estando climatizados. A vista do topo é espetacular e vale o esforço para se ter uma boa recordação lá de cima.

511d181a-4ca2-4704-a06c-b4fdf7410f95

Nos últimos metros mesmo com a altitude e a subida a pé um pouco mais íngreme, vale fazer o caminho da Via Crúcis, com todas as suas esculturas e que dão um show a parte e impedem que você sinta a subida. Esse caminho é alcançado após chegar de funicular ou mesmo de trenzinho. Com calma e analisando bem o que quer fazer durante o dia, ao sair do santuário tem uma feirinha com artesanatos lindos, e muito chá de coca. Caso já esteja com fome, há lanchonetes e restaurantes próximos ao santuário e você ainda pode comer algo apreciando a bela vista panorâmica lá de cima.

QUEM FOI SIMON BOLÍVAR

Simon Bolívar

Saindo do santuário, a descida pelo funicular é a melhor opção ate mesmo para tomar um táxi, ou algum outro tipo de condução. Saindo dali a melhor pedida é seguir em direção a Praça Bolívar. Aqui nessa praça se encontram a catedral, o congresso, a prefeitura com um jardim enorme e o palácio da justiça. A praça é linda, e tem uns meninos que tiram fotos caso você tenha um grupo maior e imprimem a foto ali mesmo. Quando fui a Bogotá, tive alguns problemas de greve, foi ao mesmo tempo das daqui do Brasil.

Museu do Ouro

A cidade concentra um número enorme de museus e com certeza o museu do ouro é um que vale a visita. O acervo acolhe inumas obras e joias da época pré-hispânica e que vão fazer você viajar no tempo. O museu se encontra no centro histórico então após o passeio ao Monserrate, aproveite e de um pulinho para apreciar as peças que estão expostas.

a64d576c-ec3e-4779-90cc-03934810b8f3

(Museo del Oro – Bogotá – Colômbia)

A cidade lá estava parada e não consegui desfrutar como queria, apesar de na subida ao santuário ter aproveitado cada segundo. No centro da praça se encontra uma estatua de Simon Bolívar, erguida no final do século XIX em homenagem ao libertador. Um pouco ao norte, caminhando não toma mais que uns 20 minutos e podendo aproveitar das ruelas da cidade até o museu de ouro, que dos que tive a oportunidade de visitar foi sem duvida um dos maiores e mais bonitos.

Catedral de Sal

Podem acreditar depois de um dia cheio assim a melhor coisa é descansar, porém se estiverem com um tempo mais reduzido ou com mais disposição tem uma cidade próxima chamada Zipaquirá, e caso vocês tenham mais sorte que eu e não peguem nenhuma greve nem nada do tipo, terão mais tempo para ir e voltar cedo para desfrutar um pouco mais da noite de Bogotá.

6cc1d568-6ddf-410a-a0f8-48daef6f6595

Essa catedral, fica a mais ou menos 50 km de distancia de Bogotá, e chega a uma profundidade de 180 metros com um piso meio irregular. Quando fui, vi duas senhoras na volta passando um pouco mal porque se sentiram muito abafadas e sem ar. Por isso se você tem problemas com lugares fechados tome cuidado. Agora caso acredite ser uma oportunidade única, como realmente é, entre e desfrute dessa magnífica catedral que mistura o turismo religioso, ecoturismo e claro nossos olhos curiosos para saber e ver como essa obra tão impressionante foi feita. As luzes que clareiam os ambientes fazem com que ela ganhe pontos onde já não se imagina possível agregar mais valor.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: