Quando conheço um novo país não me prendo somente a capital, mesmo sabendo que a possibilidade de ser a maior e mais agitada cidade. E sempre digo que no mínimo 3 dias para conhecer uma cidade com tanta opção de atrativos. Então já que a capital faz parte do meu roteiro, fiz questão de listar o mais importante. O mais legal de conhecer um país diferente é pensar o que se pode fazer com um dinheiro (moeda local) ou quantas coisas se pode fazer. Pense bem no que se pode fazer aqui no Brasil, quase nada se comparado ao Peru.

Passei na cidade um total de 5 dias. E tive a sorte de ficar na casa de uma amiga, como estava mochilando foi a melhor opção. O que eu não sabia é que a família dessa amiga era uma família muito bem estruturada e puderam me levar a vários lugares bacanas da cidade. Barzinhos e gastronomia são o forte não só da capital, mas também de todo o país. Sendo assim, dar prioridade para a os pontos turísticos seria o ideal. Um deles, foi o EL CASCAJAL.

el cascajal 2cascajal

(El cascajal – Lima – Peru)

Um restaurante com uma boa variedade de comida e bebidas, e um show a parte com musica e dança típica. Não é um restaurante estilo Peru de viver, é um restaurante para turistas e com um preço acima da media. Vale um almoço com toda certeza. O almoço esta definido por um dia? Então, antes de viajar deve saber que o café da manha é muito mais valioso para os peruanos que o almoço ou jantar. Existem vários restaurantes especializados e com muita variedade, estão sempre cheios.

Caminhando pela cidade, peguei um mapa e descobri que a cerca de 40 km do centro de lima estava um sitio arqueológico chamado Pachacámac. Um sitio cheio de pirâmides e pequenas pirâmides. Peru vive um trauma de terremotos há séculos e o sítios passou por todos. Não está em sua melhor forma, mas o passeio mostra bem como foi a era pré-colonial.

mapa parque. 4

mapa parque. 3

(Sitio arqueológico – Pachacámac – Lima – Peru)

Antes de entrar vale passar pelo museu com peças do local, e para a visitação tem sempre um guia a disposição. Mesmo mochilando deixei uma caixinha para o guia, ele sabia muito, subiu a principal pirâmide com muita calma pois nem todos que estavam comigo falavam espanhol, parou explicou.

No centro da cidade meio aquele transito caótico, toma um taxi e acerta a ida e volta, não sairá caro. Uma dica legal é não perguntar quanto sai a “corrida”. Eles podem entender mal… de verdade.

Nesse dia, almocei no EL CASCAJAL, fui visitar o sitio arqueológico e depois voltei para o centro já meio tarde. Decidimos então ir ao bairro de barranco, ali se encontram vários barzinhos e um mirante, mas o mais importante não é só isso. O mais famoso ponto do bairro se chama Puente de Los Suspiros (ponte dos suspiros). Aqui nessa ponte tem uma lenda que se você atravessar a ponte segurando o ar e de mãos dadas com a pessoa amada, ficará junto a ela pelo resto da vida. Bem lenda é lenda e não acredito muito nessa, mas a ponte é famosa e vale a visita para tentar a sorte, principalmente pelos barzinhos ao redor.

miraflores

(peçam aos amigos, porque esse lugar não é difícil de encontrar)

Já no dia seguinte, comecei indo ao museu de ouro. O passeio pode vir a ser um pouco desgastante se você se ater a cada detalhe, pois é grande. Pedir auxilio a um guia pode sim ser a melhor opção. Caso não esteja interessado em tudo o que o museu possa vir a mostrar, de um pulo na seção das múmias e adornos e armas de guerra. Vale muito a pena a visita, voltaria mais vezes com certeza. A tarde ainda fui a praça de armas, sem duvida um dos pontos mais importantes da cidade. Alem de ter próximo, os principais pontos ainda conta com muita historia. Alem de ser um país inca, que já conta com uma historia enorme de muito respeito e organização, conta com a historia pós colonização e um homem muito importante como Francisco Pizarro que fundou a capital. A arquitetura rica e muito decorada ajudam na paisagem, e aproveitando da proximidade da Igreja de São Francisco. Sabia que era um lugar sombrio e muito original, só não sabia que era um mausoléu de mais de vinte mil pessoas.

museu de ouro

(Museu de Ouro – Lima – Peru)

Com sua fundação em 1535, era normal esse tipo de enterro, e o local parece não ter mudado muito já que seu interior é bem escuro e mesmo com ossos espalhados por toda a igreja, vale a visita para saber como funcionava a igreja na época. Muito próximo estava o palácio do governo, não pude entrar pois as visitas não estão sempre disponíveis, mas é um lindo palácio e antiga residência de Pizarro, porém em frente ao palácio havia um uma exposição com obras de arte e pude apreciar um pouco mais da arte local.

Sai dali e fui direto para Miraflores e tomei aquele ônibus vermelhinho que corre um pedaço da cidade, foi ótimo para poder ver o bairro com suas construções modernas e sair um pouco do colonial. Muitas construções de alto nível, muito modernas e ao mesmo tempo sítios arqueológicos no meio disso tudo. Foi um passeio muito bom. E essa minha amiga no final da tarde resolveu que deveríamos ir ao parque de águas. Lindíssimo e com praças com fontes de água que dão um show a cada esquina. As luzes compõem o espetáculo, nas fontes e no show principal que conta a historia peruana, mostrando personalidades e danças típicas em jatos de água altíssimos. Musica boa e pessoas muito agradáveis. Para terminar bem o passeio a lima, só mesmo comendo um churro caseiro. No dia seguinte segui rumo a Cuzco e Macchu Piccu .

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: